Hemopa homenageia mães que multiplicam vidas com a doação de sangue




Uma mãe de duas filhas já adultas e com outras dezenas de “filhos de coração”, seus ex-alunos, como ela mesma costuma falar. Assim é a professora aposentada Elizabete Santos, de 53 anos, e que há três ganhou uma nova missão de vida: estimular a solidariedade nas pessoas por meio da doação de sangue. E foi o agradecimento de uma mãe desconhecida que deu esse novo sentido à vida dela.

Tudo começou quando Elizabete atuava como professora de jovens em uma escola profissionalizante. “Estávamos fazendo uma gincana para arrecadação de alimentos e brinquedos e pensamos em incluir também a doação de sangue. Entrei em contato com a Fundação Hemopa e eles realizaram palestras de sensibilização com a gente. Montamos uma caravana solidária e fomos doar sangue”, relata.

E é exatamente aí que entra a mãe desconhecida do início dessa história. “Nós estávamos em um grupo relativamente grande e eu coordenando meus ‘filhos de coração’. Já saíamos do Hemopa quando uma senhora se aproximou de mim e perguntou de que associação nós éramos. Eu disse que fazíamos parte de uma escola e ela falou: ‘tá vendo aquele menino ali?’. Ela apontou para uma criança que brincava no estacionamento. E continuou: ‘ele é meu filho e só está vivo porque pessoas como vocês doam sangue’”.

A professora aposentada conta que, na hora, não teve muita reação, apenas sorriu em retribuição ao agradecimento. Ela não sabe quem é a mulher, mas nunca mais a esqueceu. “Aquele encontro, com aquela mãe, realmente mudou minha forma de pensar. Desde então, não parei mais as campanhas de estímulo à doação de sangue e isso tem fortalecido ainda mais minha relação com os meus ex-alunos. Nosso grupo está cada vez mais forte, com mais gente fazendo parte dele”, relembra.

A mobilização não ficou apenas com os “filhos de coração”, Elizabete também levou a ideia para casa. Ela conta que a filha mais velha já era doadora de sangue e que quando a filha mais nova fez 18 anos, levou a jovem até o shopping que fica na saída de Belém para comprar-lhe um presente, mas, antes, pararam na Estação de Coleta Castanheira. “Nós conversamos muito sobre a importância da doação de sangue. Aquela foi a primeira de muitas doações dela”.

Segundo a gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, pessoas como Elizabete são estimuladas pela Fundação Hemopa a fazerem esse tipo de trabalho voluntário. Sempre com o apoio da instituição. “Temos muitos parceiros assim. Primeiro firmamos a parceria, depois fazemos a sensibilização e, por fim, há a doação de sangue. É uma relação constante, que faz toda a diferença na captação de doadores”, ressalta a gerente.

Campanha Mães:

Juciara explica que, para homenagear as mães doadoras de sangue e estimular o ato entre o público feminino, a Fundação Hemopa vai realizar campanha em alusão ao Dia das Mães, com o tema “Mãe Coruja Doa Sangue”. “Por natureza, a mulher é doadora por gerar uma nova vida. Reforçamos a ideia de que ela também pode ser doadora de sangue”.

A programação especial do hemocentro será neste sábado, 12, e vai contar com entrega de brindes às doadoras, lanche especial, serviços de beleza e estética (limpeza facial, massagem e podologia) e serviço de Orientação à Saúde da Mulher. A ação será de 7h30 às 17h, tanto no Hemocentro Coordenador quanto na Estação de Coleta Castanheira. “Estão todas convidadas. Será um dia muito animado e especial”, finaliza Juciara. Mais informações no www.hemopa.pa.gov.br ou pelo telefone 0800 280 8118.

COMPARTILHAR:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Nenhum comentário:

Postar um comentário