Header Ads

test

PM substitui efetivo para reforçar o policiamento nas ruas

Foto: Arquivo

A Polícia Militar do Pará (PMPA) está substituindo 400 policiais da ativa, que estão em trabalho interno e administrativo, por policiais da reserva. A ação faz parte do pacote de medidas anunciado pelo governo do Estado nas últimas semanas para reforçar o policiamento ostensivo e garantir mais segurança nas ruas.

Somente no Batalhão de Guarda, 36 militares da reserva já foram convocados. Eles exercem funções em setores como Recursos Humanos e cuidam das guaritas do Palácio do Governo, entre outras funções.

Os PMs convocados continuam na condição de inativo. Eles têm direito a receber, além da aposentadoria, auxílio mensal de dois soldos de seus respectivos postos ou graduações, auxílio fardamento, auxílio alimentação nos mesmos valores dos integrantes da PM da ativa, diárias e transporte quando em deslocamento e férias, além de 13º salário, pensão especial e, ainda, devido ser um engajamento voluntário, férias remuneradas.

Reforço

Além da oportunidade de voltar à ativa, o retorno aos quartéis significa um reforço oportuno no orçamento dos militares da reserva. “A parte financeira ajudou bastante, principalmente a pagar a universidade do meu filho. Me sinto muito orgulhoso e feliz por essa volta, e pela forma com que a polícia me recebeu: de braços abertos”, disse João Bosco Silva, 54 anos, depois de retornar, em janeiro, de quatro anos de reserva.

O orgulho é compartilhado pelo cabo Luis Carlos Venceslau, 53 anos. “Achei fundamental essa substituição porque estava ocioso em casa e não me imagino fazendo outra coisa, além de ser policial. Graças a Deus e ao governador tive essa oportunidade para ajudar a instituição e também ser ajudado com essa renda extra”, destacou o militar.

O tenente coronel Paulo Carneiro, comandante do Batalhão de Guarda da PM também aposta que essa volta de PM da reserva trará bons resultados. “Vejo de forma positiva essa substituição porque dá aos militares a possibilidade de voltarem à ativa e ainda terem um complemento financeiro”, pontuou.

Números

Com a convocação desses 400 militares da reserva autorizada pelo governo, o Estado comprova sua preocupação com a segurança pública. Em 2013, foram 62 militares convocados para voltar à ativa, em 2015, 61, e em 2017, 57.

“Pelo momento delicado que o Brasil todo atravessa em relação à violência, nós precisamos reforçar o policiamento nas ruas. Assim, fazemos a convocação dos policiais na reserva renumerada para as atividades administrativas, e colocamos os policiais mais novos no policiamento ostensivo. Além disso, asseguramos a valorização de todos os servidores”, disse o coronel Thales Belo, diretor do Departamento Pessoal da Polícia Militar do Pará.

Dos 400 militares convocados, 187 estarão entrando até o final de maio. As 213 vagas restantes estão abertas para os militares na reserva que desejam voltar aos serviços administrativos. As inscrições vão até o dia 30 de junho e podem ser feitas no Centro de Inativos da Polícia Militar.



Nenhum comentário