Belém sedia o primeiro Congresso Paraense de Pedagogos




Começa nesta quarta-feira, 16, e vai até sexta-feira 18, no Hotel Sagres, o “I Congresso Paraense de Pedagogos”. O evento irá reunir cinco mil profissionais vindos de todo o Brasil e de outros países, que, dentre outros temas, irão discutir a “Regulamentação da Pedagogia e os Novos Desafios para a Profissão de Pedagogo”.

Promovido pela Associação dos Pedagogos do Estado do Pará- ASSPEEPA, o Congresso trará palestrantes de renome internacional. Dentre eles o Professor Doutor Raimundo Diniz (Educação Quilombola: Identidade e Território Como Campos Pedagógicos); Wânia Maria Madeira da Fonseca (¨O Projeto de lei No. 6847-2017 – Regulamentação da Profissão de Pedagogia); II Ten Simone Rocha (A Pedagogia no Contexto Militar e a Atuação do Pedagogo nas Forças Armadas); Deputado Federal Sérgio Vidigal (Tramitação da PEC 70- 2015, para Pedagogos Acumularem dois cargos de Natureza Técnico-Pedagógica), Prof. MSC. Paulo Lins (Patrimônio Material e Imaterial do Povo Indígena – Relato de Experiência com os Povos Tembé Tenetehara); Profa. Maria Helena Castro (Base Nacional Curricular para Educação Básica); Deputado Federal Antônio Goulart (Projeto de Lei que Regulamenta a Profissão de Pedagogo – PL 6847-2017); Prof. Fábio Fernandes (Neurociência e Neuroeducação na Prática Pedagógica); Prof. Dr. Gabriel Junqueira Filho (Pedagogia e Protagonismo Compartilhado: As Relações entre Professores, Alunos e Conhecimento).

 O evento contará com a participação dos seguintes profissionais: Administradores Escolares, Supervisores Escolares, Orientadores Escolares, docentes em disciplinas pedagógicas ou afins, no ensino médio bem como na educação infantil e educação geral (séries iniciais do ensino fundamental).

Voltado para os profissionais de Pedagogia e acadêmicos, o evento – que tem a Coordenação Geral do Pedagogo Jean Carlos Nascimento Lobato, Presidente da Associação dos Pedagogos do Estado do Pará -, vai permitir a troca de experiências entre todos os participantes, bem como, incentivar a busca por conhecimentos que venham complementar melhorias e estratégias de crescimento para o profissional de pedagogia e a melhoria da educação.

A ASSPEEPA representa todos os pedagogos de qualquer estabelecimento de ensino público e/ou particular, seja na educação Infantil, fundamental, médio, superior, ou outro do ramo, empregados nas instituições privadas, e demais empresas públicas estatais e governamentais ao Estado do Pará, desenvolvendo suas atividades tanto com fins a classe de Pedagogos como trabalhos sociais atendendo às comunidades carentes, onde desde 2014 desenvolvem ações como: ações cidadania, consultas médicas, óculos, distribuições de cestas básicas, brinquedos, kits escolares, roupas, sapatos e utensílios.

Histórico do Profissional da Pedagogia

O Pedagogo é o profissional que atua em processos relacionados ao ensino e aprendizagem. Seu trabalho está intimamente ligado ao do professor e é considerado como um apoio educacional. Ele é especialista em educação e associa o aprendizado às questões sociais e à realidade em que o estudante se encontra. Desta forma, o pedagogo contribui para a qualidade do ensino e aprendizado, fortalecendo a construção do conhecimento.

Um profissional formado em Pedagogia pode atuar como professor dos primeiros anos do ensino fundamental. Pode também atuar na pré-escola, como professor ou auxiliar de sala. Fora das salas de aula, o pedagogo também encontra oportunidades de emprego em ambientes escolares e não-escolares.Além da Pedagogia no âmbito escolar, atualmente o papel do pedagogo envolve outros ambientes de educação informal. Na realidade a pedagogia se divide contemporaneamente em dois ramos: a PEDAGOGIA ESCOLAR e a PEDAGOGIA NÃO-ESCOLAR.

A Pedagogia Escolar tem o olhar para o processo formativo-educativo de ensino e aprendizagem nas Instituição de Ensino Formal, as escolas, onde o processo ensino e aprendizagem é curricular, ainda que complementado por atividades extracurriculares e transversalidade de tema, voltado para a formação educativa do cidadão e do ser humano produtivo ao mundo do trabalho.

A Pedagogia não-escolar tem o olhar para dois processos formativos-educativos de ensino e aprendizagem: a educação referencial-afetiva que deve ser construída pela família, nos viés da ancestralidade, da consanguinidade e/ou da afinidade parental, e onde o pedagogo tem papel de assessoria, consultoria, atendimento clínico individual ou em grupo, e onde as Escolas de País tem sido uma constante, na busca da formação básica didático-pedagógica de pais e responsáveis para bem conduzir suas funções educativo-formativas junto aos seus filhos ou pupilos; e também o olhar para a socioeducação, que é a educação na comunidade, no vivido-compartilhado, no dia-a-dia, na rotina, no cotidiano, no trabalho, nas Organizações, nas relações religiosas, enfim na vida sócio-comunitária em geral (excluída a família e a escola).

A Pedagogia empresarial se ocupa de conhecimentos e competências necessárias à melhoria da produtividade. As habilidades são na qualificação, requalificação e treinamento dentro da empresa, nas atividades como coordenar equipe multidisciplinar, gerar mudanças culturais e acompanhar o desempenho do funcionário.

O Pedagogo social ou socioeducador, que atua junto a organizações sociocomunitárias ou socioassistenciais, tendo, inclusive, o pedagogo sido reconhecido como Trabalhador da Assistência Social (S.U.A.S.) pelo CNAS – Conselho Nacional de Assistência Social na área de gestão e operacional. O pedagogo social ou socioeducador cuida da socialização do sujeito, em situações normalizadas ou especiais. Implica o conhecimento e a ação sobre os seres humanos, em atividades como crianças abandonadas, orientação profissional e atenção aos direitos da terceira idade.

O Pedagogo Hospitalar atende às necessidades educacionais de criança hospitalizada. Requer trabalho dos processos afetivos de construção cognitiva. Envolve atividades como promover a qualidade de vida de crianças hospitalizadas, propiciar uma rotina próxima ao período antes da internação e acesso à educação.

O Pedagogo Multimeios, área em franco crescimento e que requer o trabalho formativo-educativa de pessoas para o ensino e aprendizagem da informática, das tecnologias, das mídias em geral.

O Pedagogo Cultural ou Arte Educador que oportuniza o acesso à educação em arte propiciando o desenvolvimento do pensamento artístico e da percepção estética, que caracterizam um modo próprio de ordenar e dar sentido à experiência humana, levando o educando a protagonizar o desenvolvimento de sua sensibilidade, percepção e imaginação, tanto ao realizar formas artísticas quanto na ação de apreciar e conhecer as formas produzidas por ele e pelos colegas, pela natureza e nas diferentes culturas.

Há ainda espaços não-escolares para a atuação profissional do pedagogo na área de educação para o transito, para a saúde, ambiental ou para o meio-ambiente, educação fiscal, educação cívica e política, desportiva, para e pelo trabalho, etc. Um pedagogo pode atuar no desenvolvimento de material pedagógico para a educação infantil. Isto compreende escrever livros didáticos e também desenvolver todo tipo de instrumentos, brinquedos e jogos que possam auxiliar na aprendizagem do aluno.

Além de desenvolver materiais para a educação infantil, o pedagogo pode atuar na produção de material para as outras séries do ensino regular. Neste caso, ele irá atuar junto ao professor da área específica de conhecimento (Português, Ciências, Matemática, etc.). O pedagogo faz revisão de textos didáticos e orienta a organização dos conteúdos nos livros didáticos.

Também auxilia na construção de materiais diversificados, esclarecendo sobre o processo de aprendizagem do aluno, como ele fará uso daquele material específico, se está de acordo com a faixa etária do aluno e com o conhecimento que o professor deseja transmitir.

Diante deste imenso campo de atuação o Pedagogo hoje luta por reconhecimento e regulamentação de sua Profissão.

“A regulamentação da Profissão de Pedagogo é uma medida de reconhecimento e inclusão de milhares de profissionais qualificados no mercado de trabalho que representam uma área de grande importância, especialmente na educação. Ressalte-se que, não se está discutindo regulamentar um simples “ofício”, trata-se de uma das profissões mais importantes no início da formação educacional das pessoas. Trata-se de uma profissão que exige nível acadêmico completo, onde pode-se defender e lutar por sua regulamentação, tendo em vista que haverá necessidade de qualificação profissional específica, indispensável à proteção da coletividade e do interesse público. Por fim, a Pedagogia é uma das áreas que mais tem crescido no país, tornando-se uma área estratégica, por estar entre as áreas do ensino superior responsáveis pela formação dos futuros professores”. (Câmara dos Deputado- Projeto Lei 6847/2017- Dep. Antônio Goulart)

Com o objetivo de dar à classe dos Pedagogos a oportunidade de tratar do assunto em foco que diz respeito a Regulamentação da Profissão de Pedagogia e discutirmos sobre os Novos Desafios que ao Pedagogo compete, a Diretoria da Associação do Pedagogos buscou desenvolver um Congresso que reunisse a Classe dos Pedagogos e acadêmicos do Curso de Pedagogia para este momento onde todos poderão se organizar e atualizar buscando novos caminhos diante das importantes mudanças que a profissão terá.



COMPARTILHAR:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Nenhum comentário:

Postar um comentário