Hemopa inicia semana com cerca de 400 bolsas no estoque de sangue

Crédito: Divulgação

 

A Fundação Hemopa inicia esta semana com um saldo positivo no estoque de sangue graças a 472 comparecimentos de voluntários da causa da doação de sangue que tiraram um pouco do seu tempo para exercer a solidariedade nas unidades de coleta. O Hemopa registrou 240 coletas, somente, entre a sede, em Belém, e a Unidade do Castanheira. 

Os grupos de Caravana Solidária que fizeram a diferença são o da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por meio do projeto "Mãos que ajudam a salvar vidas", formado por doadores do Acará, no nordeste paraense; e ainda, os de calouros do curso de Biomedicina, da Universidade Estadual do Pará (Uepa), e Igreja Adventista, por meio do projeto Vida por Vidas.

 "Tivemos a ideia de ajudar o Hemopa depois de conhecer todo o processo da doação sangue, desde a captação até a distribuição do sangue para rede hospitalar, durante aula de Hemoterapia. É muito importante incentivar esse gesto humano e social, especialmente, neste período de pandemia da Covid-19", ressaltou o graduando de Biomedicina da Universidade Estadual do Pará (Uepa), Matheus Silva Tavares, 18 anos.

 Matheus organizou a Caravana Solidária junto aos colegas da turma e doou sangue, também. Ele contou que antes de iniciar, de fato, a mobilização na Uepa, ele e colegas fizeram um trabalho de sensibilização entre amigos e nas redes sociais. 

A doadora de sangue Diele Araújo da Silva Ferreira, 34, fez parte da "Caravana Solidária Mãos que ajudam a salvar vidas" e, não escondia a satisfação de novamente ser parceria do Hemopa. "Nossa parceria vem de uma longa história de solidariedade por entedermos a necessidade da doação de sangue para tantas vidas, principalmente, neste período de pandemia do coronavírus. Agradeço a todos os colegas da Igreja que se engajaram nessa ação", disse ela.

 "É muito importante essa integração de todos com o Hemopa que tem a responsabilidade de abastecer a rede hospitalar pública e privada de nosso Estado. Sem eles nada disso seria possível. Muito obrigada", agradeceu a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social, Juciara Farias. Ela reiterou que a necessidade por transfusão de sangue é constante e o Hemopa precisa diariamente da solidariedade de todos.

 Hemorrede - No Hemocentro Regional de Santarém, no Baixo Amazonas, o movimento surpreendeu positivamente a direção da unidade. Foram 105 comparecimentos e rendeu 100 coletas de sangue.

 No Hemopa Castanhal, a ação contou com participação de 42 voluntários, além de Caravanas Solidárias de Igarapé Açu e do grupo Kairós. Houve ainda a parceria do Campus da Universidade da Amazônia (Unama) Castanhal, por meio do projeto Empresa Cidadã, que doou brindes aos doadores.

 "Me senti muito feliz em poder ajudar ao próximo. Sabemos que o estoque está baixo e está precisando muito do apoio de todos", comentou a estudante Raissa Teixeira Rosa, 24, neste sábado (20).

 As 396 coletas efetivadas nas unidades do Hemopa neste sábado (20) vão beneficiar mais de 1.500 pacientes. Diante do resultado dessas ações, o presidente da Fundação Hemopa, Paulo Bezerra, agradeceu a cada voluntário. 

"Visando novas estratégias de captação de doadores, os Hemocentros regionais começam a funcionar aos sábados, oportunizando à população destas cidades o gesto de solidariedade no final de semana, tendo em vista que a correria do dia a dia, às vezes, dificulta comparecer aos hemocentros. Tenho certeza que agora vamos alavancar a doação de sangue nesses municípios", enfatizou o gestor do Hemopa, Paulo Bezerra. 

Quem pode doar sangue - O cidadão que deseja fazer a doação de sangue precisar seguir os critérios básicos:

 . Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal);

 . Pesar mais de 50 kg 

. Estar em boas condições de saúde. 

No momento do cadastro, é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho).

 Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar sangue, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. 

Para quem recebeu a vacina Coronavac/Butantã, são 48 horas de inaptidão para doação de sangue, após cada dose. Já a vacina AstraZeneca/Fiocruz, são 7 dias após cada dose. Se o candidato à doação de sangue não souber qual imunização fez, só poderá voltar a doar sangue, após 7 dias.

COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Baixe nosso Aplicativo

Traduza

Podcast Repórter Liberal Celso Freire

Contato

Jornalista Celso Freire
socel5@hotmail.com
socel6@gmail.com


Total de visualizações