Defesa Civil interdita trecho da Avenida Beira-Mar, em Outeiro

  


Técnicos da Defesa Civil de Belém interditaram parcialmente parte da Avenida Beira-Mar no distrito de Outeiro, em Belém, após realizarem um levantamento de áreas de risco de erosão e deslizamento encostas da ilha, nos últimos domingo e segunda-feira, (21 e 22 de fevereiro). O trecho interditado fica entre as Ruas Antônio Rebouças e São João Rebouças. A vistoria de áreas de riscos segue nos demais distritos.

 A interdição é feita pela Defesa Civil com o apoio das secretarias municipais de Urbanismo (Seurb) e de Saneamento (Sesan) e da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB). A vistoria em Outeiro foi acompanhada por geólogos da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), que têm as atribuições de Serviço Geológico do Brasil. A companhia está atuando em parceria com a Defesa Civil municipal para atualizar o mapa de áreas de risco da capital paraense e suas ilhas. O último levantamento feito pela CPRM em Belém foi em 2016. 

“O CPRM realiza o mapeamento nacional das áreas com risco geológico. No Pará, já foi feito levantamento em 74 cidades. Belém possui mapas com áreas de risco feitos em 2012 e 2016”, conta Homero Melo, gerente de hidrologia e gestão territorial da companhia. 

O coordenador operacional da Defesa Civil de Belém, Claudionor Corrêa, explica que a identificação de áreas vulneráveis é o primeiro passo para elaborar o planejamento, em conjunto com outros órgãos governamentais, a fim de eliminar ou reduzir os impactos causados pelas fortes chuvas e pela ação das águas do rio. 

Distritos 

A Defesa Civil de Belém vem realizando a vistoria de áreas de riscos nos distritos. Na próxima quinta-feira (24), equipes desse órgão e também da CPRM farão uma inspeção na ilha de Cotijuba e, na sexta-feira (25), o mesmo trabalho será realizado na ilha de Mosqueiro. Nessa segunda ilha, uma vistoria preliminar já identificou áreas com alto risco de erosão e deslizamento de terra nas praias do Ariramba, Marauh, Paraíso e Praia Grande, que poderá culminar com novas interdições.

 “Após a vistoria técnica realizada pelos nossos engenheiros, iniciaremos o trabalho do plano de contingenciamento com a rede municipal e estadual, o que significa colocar em prática as ações de prevenção, mitigação, preparação, resposta e recuperação, de acordo com a situação”, detalha a coordenadora da Defesa Civil de Belém, Christiane Ferreira.

COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Baixe nosso Aplicativo

Traduza

Podcast Repórter Liberal Celso Freire

Contato

Jornalista Celso Freire
socel5@hotmail.com
socel6@gmail.com


Total de visualizações